Faro - Algarve - Portugal


LAREIRAS E RECUPERADORES DESDE 1985


31 ANOS   DE QUALIDADE E PERFECCIONISMO


PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

SOBRE INSTALAÇÕES NOVAS COM RECUPERADORES A AR
 

INICIO

CONTACTOS

RECUPERADORES

SALAMANDRAS

LAREIRAS

PELLETS

ACESSÓRIOS

REALIZAÇÕES

CHAMINÉS

PERGUNTAS

LINK,S

" SE NÃO PARTILHARMOS AS NOSSAS IDEIAS ELAS ACABAM POR PERDER O SEU VALOR "
 

1

Prefiro uma lareira aberta pois gosto de "sentir" o fogo e escutar o crispar da lenha, será que cometo um erro ao escolher esta opção?

2

Por onde devo começar para escolher um recuperador?

3

Existem grandes diferenças entre recuperadores em ferro fundido e chapa de aço?

  4

Sei que há recuperadores inseriveis e outros normais conhecidos por blocos, quais aquecem mais?

  5

  Qual é o aparelho que fornece mais calor, com ventiladores ou sem?

6

Existem recuperadores de calor que não aquecem bem, ou são todos semelhantes?

7

Que tipos de Recuperadores existem?

8

Há alguma vantagem se instalar um recuperador de calor na minha Lareira?

9

Se instalar uma lareira convencional nova e só mais tarde um recuperador  tenho vantagens?

10

O funcionamento dos recuperadores de calor por ar é eficaz? será viável fazer aquecimento central a por ar partir de um recuperador?

11

Se optar por um recuperador a ar para aquecer toda a casa, havera algum perigo de ser libertado monóxido de carbono ou fumo para os quartos?

12

O sistema de recuperação  através de agua é mais rentável que através de ar ?

13

O que é a energia útil?

14

Numa moradia bem isolada, com bons caixilhos e vidro duplo será possível  um recuperador ou lareira ter uma má tiragem?

15

Quais as causas de algumas lareiras ou recuperadores não  "puxarem" bem o fumo?

16

Posso adquirir  uma lareira numa loja não especializada?

17

  A aplicação de condutas de fumo duplas isoladas tem vantagem, ou é preferível uma conduta inox normal?

18

  Quase todos os instaladores aconselham usar lã de rocha  como protecção dos "panos" das lareiras,  pode
  ser usada ou é perigoso para a saúde ?

19

  Se instalar uma lareira em pedra, pode fissurar (estalar)? Qual é a razão do mesmo acontecer?

20

Posso fazer a "hotte" da minha lareira em gesso cartonado (Pladur) ? Existe algum próprio para calor ?

21

Tive conhecimento que algumas "hottes" empenaram todas e até torceram os ferros de apoio.
E de outras que fissuraram na juntas, isto pode acontecer
Ver Hotte   

22

  A chaminé é uma peça importante na lareira ou qualquer uma servirá ?

23

Penso ter visto o mesmo recuperador com preços muito diferentes, é normal variar muito o preço de loja para loja no mesmo modelo ?

24

  O vidro é seguro não quebra ? Ouvi falar de casos de rebentamentos.

25

Como posso distinguir os vidros cerâmicos de outros ?

26

  Qual é a temperatura que normalmente se atinge dentro de um recuperador, e no vidro.?

27

Na montagem da lareira devo ter algum cuidado especial com o exaustor da cozinha ?

28

  Quais as vantagens ou os inconvenientes dos recuperadores e salamandras a pellets?

29

  Os recuperadores ou salamandras a pellets precisam de chaminé?

30

  É importante a insuflação de ar novo nos quartos ?

31

Quais são as vantagens ou inconvenientes de uma lareira a gás ?

32

Existem lareiras/salamandras lindas redondas ou ovais de pendurar ao tecto , serão seguras e eficientes ?

33

Vejo recuperadores quase iguais mas com preços muito diferentes, porquê ?

 

 

 

 

1 - Prefiro uma lareira aberta pois gosto de "sentir" o fogo e escutar o crispar da lenha, será que cometo um erro ao escolher esta opção ?

 Quase todos os utilizadores optariam por uma lareira aberta à moda antiga se não existisse o perigo de incêndio, e se o seu rendimento fosse bom. 
Na verdade uma lareira aberta, embora aqueça bem nas suas imediações no conjunto da casa ou da divisão onde está instalada, provoca o  seu arrefecimento. Essas perdas podem ser minimizadas quando é colocada uma admissão de ar directa ao exterior.

Mas se prefere uma lareira aberta mas quer segurança, pode optar por um recuperador com porta de embutir (guilhotina).
Ao subir a porta, ficará escondida e semelhante em tudo a uma  lareira tradicional, com a vantagem de ter muito mais rendimento.

Ao fazer a sua escolha tenha em consideração  que o consumo de um recuperador com a porta fechada é bem menor e só é garantida a segurança contra a queda de fagulhas com a porta fechada.

Quase todas as pessoas que optam por lareira aberta acabam por colocar mais tarde um recuperador inserivel, ficando limitada a sua escolha a aparelhos que caibam na lareira existente.

A única vantagem ao instalar uma lareira aberta é para quem a vende, pois acaba sempre por vender duas vezes, primeiro a lareira aberta e mais tarde um recuperador, ficando mais caro para quem escolhe esta via.

Ao optar logo por um recuperador com porta guilhotina (de embutir) ou de abrir tem mais possibilidades de ficar com um trabalho bem executado.

2 - Por onde devo começar para escolher um recuperador?

  Bem, no nosso ponto de vista temos que começar pela analise do perfil do cliente.
Ao longo dos nossos anos de trabalho temos detectado situações caricatas. Por exemplo:

- Pessoas contentes com recuperadores de baixo rendimento, ficando satisfeitos só pelo facto de sentir calor perto da porta e por não terem  fumo na sala.

- Clientes com aparelhos semelhantes em que uns adoram o rendimento e outros decepcionados com o pouco calor.

Muita coisa depende da instalação, do aproveitamento ou não do calor libertado pela conduta de fumos ou do facto de muita gente gostar de tapar o calor com lã de rocha...

Tirando os caso de má instalação, os casos de insatisfação são mais vulgares quando optam por recuperadores de grande dimensão, nestes casos a necessidade de lenha é bem maior.
As grandes potencias referidas nos catálogos só se obtêm com consumo de lenha (aproximadamente o equivalente a 3.500 Watts por casa quilo de lenha)

Um recuperador de grandes dimensões necessita de mais tempo para começar a aquecer, no entanto também levará mais tempo a arrefecer.

Há clientes insatisfeitos, desgostosos por terem muito trabalho ao carregar com lenha ou pelo seu preço quando é elevado.

É evidente que quem não tem prazer em ver o fogo não deve pensar usar recuperadores como sistema de aquecimento exclusivo, mas sim como auxiliar ou alternativo, pois um recuperador não aquece sem ter o trabalho ou o prazer de carregar lenha.

Alem de tudo isto, por incrível que pareça ainda há pessoas que julgam ter a melhor lareira (aberta) do mundo só por "puxar" muito bem o fumo, esquecendo por completo que quanto mais puxa, mais calor leva da sala e mais a arrefece.
Este engano é bem vulgar.

O conta na realidade é o aquecimento global de uma moradia e não o calor à boca da lareira ou apenas na divisão da mesma, de pouco servirá ter muito calor junto do fogo mas a moradia mais fria.

Se não gosta de Fogo o melhor (no Algarve) é usar ar condicionado. No resto do País (zonas muito frias) já talvez valha a pena investir num sistema híbrido seja com caldeira a gasóleo ou gás (com um consumo bem mais dispendioso, mas mais ecológico) a opção de aquecimento com a energia eléctrica bi-horária hoje já começa e ser mais interessante.
Há também actualmente sistemas de bomba de calor semelhantes ao Ar condicionado, mas com distribuição de energia por água, podendo neste caso usar em conjunto com lenha, gasóleo, painéis solares, peletts etc.

 Estes sistemas são bombas de calor podem ser a erotermicas (agua/ar) , de subsolo (agua/agua).

Se gosta mesmo do fogo, se tem prazer em observar a lenha a arder e sair da monotonia dos automatismos, então sim pense numa lareira com recuperador e não se esqueça que nunca deve começar pelo preço a não ser que tenha que impor um "tecto" mas sim tentar escolher um recuperador à sua medida.

 Não devemos esquecer que quando maior é o recuperador, mais lenha necessita e que se quisermos aquecer uma casa grande pode não ser viável aquecer apenas com lenha, embora possa ser usado como sistema de apoio ou para retirar a humidade da casa.

Exija alguém com experiência e conhecimento. Se a pessoa que lhe vai vender apenas souber vender nunca se deixe ir na conversa de "instale você mesmo porque é muito fácil" - será sua a responsabilidade e o vendedor não lhe vai saber resolver eventuais problemas.

Existem aparelhos de fácil instalação que qualquer pessoa com algumas dicas o consegue instalar, mas nunca se esqueça... se tiver um problema, mesmo pequeno que seja, pode tornar-se muito grave se não tiver um técnico experiente a quem recorrer, nem que seja por e-mail ou telefone.

3 - Existem grandes diferenças entre recuperadores em ferro fundido e chapa de aço?

  Se compararmos, um recuperador em ferro fundido de boa qualidade e pouco poroso, ou em um aço de boa qualidade (aço st, 370 ou superior) a duração é semelhante, tendo o aço a vantagem de não fissurar se for molhado.

O Ferro fundido de boa qualidade,  por ser na maioria dos casos muito mais espesso acabaria por durar mais só se os dois materiais estiverem directamente expostos ao fogo.

Para evitar a degradação do aço alguns fabricantes protegem as zonas expostas ao fogo com materiais refractários,  (chamote, ou barro)  ou com peças em ferro fundido amovíveis.

Hoje também se usa muito a protecção em vermiculite em placas, pois é um material que reflecte bem o calor e proteje o aço tem a desvantagem de ser menos resistente ao desgaste mas a sua substituição é fácil.

Mesmo os bons recuperadores em ferro fundido, nas zonas mais expostas ao fogo são protegidos por uma placa (substituível) pois o ferro fundido se não for protegido também não é eterno.

O ferro fundido requer cuidados especiais, nesses o fogo não pode ser apagado com água pois se o fizer fissura (estala, racha).
O aço não tem esse problema, mas se molhar enferruja e dura menos.

Os aparelhos em aço são fabricados por empresas  que fabricam modelos com um aspecto mais moderno, modelos especiais com cárter estanque ou modelos de grandes dimensões. As empresas de menores dimensões, também optam pela chapa pois para fabricar um modelo em ferro fundido requer um grande investimento para fundição.

Há também empresas que recorrem a fundições externas para fabricar os seus modelos, e actualmente muitas empresas dispõem de modelos em fundição, em aço ou mistos.

O ferro fundido se for fabricado em grande escala saí mais barato o seu fabrico, hoje existem no mercado muitas empresas que mandam fundir os seus aparelhos na china aparecendo esses modelos no mercado muito mais baratos.

O recuperadores em fundição não são todos iguais, pois há feitos a partir de reciclagem ou de aço virgem, assim como também há ferro fundido muito poroso e de má qualidade.

Em resumo a escolha não se deve limitar ao tipo de material de fabrico.

Os aparelhos com mais rendimento são os que têm maior poder de permutação de calor, sendo com alhetas ou com grandes áreas em contacto com o fogo.

 

4  - Sei que há modelos de recuperadores inseriveis e outros normais conhecidos por blocos, quais aquecem mais?

   Depende do aparelho e da sua instalação.
Um recuperador normal bem instalado aquece mais que um recuperador
inserivel   pois os normais geralmente têm mais ferro na sua parte superior, aumentando deste modo a permutação de calor.

No entanto é mais fácil instalar um inserivel, pois basta colocar uma conduta em inox em toda a sua extensão, assim como uma boa chaminé à altura correcta e conseguimos uma boa instalação. Qualquer um pode fazê-lo.

Um recuperador normal, pode ser instalado com ou sem turbina, com ou sem cárter, com ou sem lã de rocha... tudo isto faz variar o rendimento do mesmo. Depende também muito também dos aparelhos e do seu tamanho.

Se um aparelho for muito pequeno tem o problema de não possuir espaço para a lenha, um aparelho muito grande tem espaço a mais e só consegue ter bom rendimento com grandes quantidades de lenha, tal como um carro muito potente só o é à conta de grande consumo.

Se vai querer uma grande potência /rendimento deve optar por um recuperador potente com carter bloco modificado ou monobloco e não por um inserivel.

Deve usar também turbinas a insuflar ar, preferencialmente exterior.

Pode optar por uma instalação com um monobloco com carter de origem ou recuperador com um carter adaptado por nós.

Embora haja excepções no geral se optar por um inserivel  não poderá parar os ventiladores, nos blocos com ventilação pode sempre parar os ventiladores

Um inserivel com ventiladores só consegue enviar o ar quente para locais muito próximos. Num bloco com cárter pode escolher vários tipos de ventiladores com variadas potencias o que permitirá vencer as dificuldades do atrito das tubagens de distribuição de ar quente.

Os inserivel são soluções normais para lareiras já existentes, ou para instalações novas simples.


5 - Qual é o aparelho que fornece mais calor, com ou sem ventiladores?

   Um aparelho com ventiladores fornece sempre mais calor do que um normal.
A diferença é maior, quando se usa o recuperador com muita lenha, pois os ventiladores obrigam ao arrefecimento mais rápido da zona de permutação, libertando muito mais calor.

 No entanto se usar o recuperador apenas para a sala com pouca lenha e muito tempo aceso, com uma boa recuperação de calor na conduta de fumos, já não será tão importante o uso de ventiladores, pois a recuperação é feita lentamente.

Note que se optar por um recuperador inserivel com ventiladores, os motores não podem ser desligados, sob pena de derreterem. (na maioria dos modelos.)

Podem sim trabalhar na velocidade mínima para o barulho quase não se ouvir, mas há motores mais ou menos silenciosos mesmo dentro da mesma marca. (É sempre bom, pedir para ligar os motores antes de comprar um recuperador.)
Se optar por um recuperador normal e colocar uma turbina fora do aparelho a insuflar, pode sempre que quiser desligar o motor.

6  Existem recuperadores de calor que não aquecem bem, ou são todos semelhantes?

  Qualquer recuperador de calor como o seu próprio nome indica serve para recuperar o calor que se perderia pela chaminé acima.
De modo geral qualquer que seja o recuperador aquece sempre mais que uma lareira tradicional. No entanto pode ser bem ou mal instalado, pode também ser de boa ou má qualidade, ter bom ou mau rendimento, ter turbinas fortes, fracas ou nenhumas.
Existem no entanto outras diferenças, como por exemplo a duração do mesmo, a potência total, ou o mais importante, a relação do consumo de lenha/energia produzida.

Existem no mercado aparelhos que podem nem durar 3 anos (especialmente na área de salamandras).
Muitas marcas estão a criar "segundas linha" de qualidade duvidosa que nem que os instala sabe onde são fabricados.


Por vezes um bom recuperador mal instalado pode não aquecer nada, basta deixar o calor sair em volta da conduta se for mal calafetada.

7  - Que tipos de Recuperadores existem?

 De um modo geral podemos considerar dois tipos:

-Os recuperadores inserivel (encastráveis) com ou sem ventiladores, sendo o ideal para adaptar a lareiras existentes.

Podem também ser usados em lareiras novas quando se pretende uma instalação mais simples.
Com preços entre os 600€ e 2.000€ estes são os aparelhos mais vendidos.

-Os recuperadores normais  (foyers, blocos etc.) geralmente sem ventiladores de origem.
Muitos dos modelos podem ser instalados com ou sem Ventiladores. Para obter maior recuperação em especial se pretende calor em quartos, deve optar pelo uso de ventiladores aplicados com carter (Blocos modificado )

Nestes modelos encontramos preços entre 400€ e 6.000€

Pode-se optar por porta de abrir, mais baratos ou de embutir (guilhotina) com custos superiores.

Nem sempre o mais caro é o melhor, mas também raramente obterá uma boa escolha se optar pela qualidade mínima.

8  - Há alguma vantagem se instalar um recuperador de calor na minha Lareira?

  São várias:

Mais protecção e segurança - Não há o risco de incêndio ao saltarem fagulhas a arder.
Se uma criança cair para cima dum vidro quente pode-se queimar ligeiramente se tiver algum tempo em contacto com o vidro, mas se não tiver porta é fácil imaginar o que pode acontecer se alguém cair para cima do fogo.

Muito maior rendimento - Qualquer recuperador por muito mau que seja ou por mais mal instalado que esteja, aquece sempre mais que uma lareira normal clássica.

Menor consumo de lenha - Ao poder controlar a saída de fumos ou a entrada de ar na câmara de combustão consegue reduzir até 75% o consumo de uma lareira.

(No entanto há casos de recuperadores mal concebidos que aumentam o consumo em vez de reduzir)

9  - Se instalar uma lareira convencional nova e só mais tarde um recuperador  tenho vantagens ?

  Ao fazer uma instalação de raiz pode escolher um modelo de maior rendimento e menor custo, podendo adaptar uma turbina exterior ou no interior separada do recuperador, tendo mais vantagens na redução do barulho, no aumento da potência e no rendimento. Ou seja tem mais liberdade de escolha!

Existem recuperadores tipo "inseriveis" com bom rendimento mas sai mais económico optar pela sua colocação no acto da montagem da lareira.

Em muitos casos é normal ( por desconhecimento) optar por uma lareira convencional para se ter melhor visão do fogo, ou menor custo, e só mais tarde se optar por uma lareira com mais rendimento, menos consumo e mais segurança - um recuperador.

Outra desvantagem é a maior dificuldade de conectar correctamente a conduta de um recuperador sem partir parte da "hotte"
ver   numa lareira anteriormente construída.

Ao optar pela colocação de um recuperador inicialmente, tem também a vantagem de poder optar por um recuperador com porta de embutir.


10  - O funcionamento dos recuperadores de calor por ar é eficaz? será viável fazer aquecimento central a partir de um recuperador?

   O funcionamento de um aquecimento central com recuperador é muito simples, insuflamos ar exterior ou  interior, esse ar passa por fora da câmara de combustão arrefecendo-a, o calor resultante desse arrefecimento é canalizado e distribuído para quartos, sala etc.
Esse arrefecimento vai libertar o calor que se perderia para o exterior através do fumo quente.
Com um bom recuperador retirarmos o calor, perde-se menos energia pelo fumo e possibilita um aproveitamento do calor imanado pela lenha por volta dos 70% a 80%. Se a conduta for no interior da habitação e conseguirmos recuperar também o calor ao longo de toda a conduta essa recuperação pode aumentar para os 90%.

Quanto à questão de servir ou não para o aquecimento central aí a resposta já fica mais difícil, pois para uns pode servir e para outros não, ou seja, como é obvio a partir do momento em que nos deitamos, não há quem ponha lenha no recuperador e como é evidente a meio da noite os quartos vão arrefecendo. Devemos também ter em consideração que se os quartos forem longe da fonte de calor a energia recuperada (através de ar)  perde-se pelo caminho. Na prática se tivermos quartos logo por cima do recuperador ou ao lado, o rendimento é muito bom,  quanto mais longe for menos rende e maior será o seu descontentamento.

Aconselhamos sempre ter como alternativa outro sistema de aquecimento, pode até ser um sistema eléctrico simples e barato, que se funcionar em hora de baixo consumo, (bi-horaria) é a energia mais económica neste momento (apenas nas horas de baixo consumo) e sem ter necessidade de fazer grandes investimentos.

A grande vantagem que temos ao optar por um sistema destes é que alem de aquecer, conseguimos renovar o ar e retirar a humidade existente na casa, e aí compensa instalar para quartos longe mesmo sabendo que não vai aquecer muito.
Hoje por imposição da UE os novos regulamentos de ventilação e qualidade do ar obrigam à renovação do ar nos quartos e salas com uma taxa de 60% por hora. Um sistema com recuperador a ar se for usado com ar exterior irá evidentemente contribuir para uma melhor qualidade do ar em casa ajudando simultaneamente a cumprir o novo regulamento.

Se quem instala um sistema gosta de lareira e pensa usar, deve instalar um bom sistema de aquecimento central com recuperador, se a sala do recuperador for de muito grandes dimensões e os quartos muito longe da fonte de calor, aí aconselhamos instalar apenas com aquecimento para a sala e talvez para os quartos mais próximos ou  para o hall do piso superior.

Numa casa com duplo pé direito ou escada aberta na sala em que o ar da sala comunique directamente com os quartos através da sala, nem sempre faz sentido levar o calor para os quartos através de tubagem, pois ele subirá directamente pela sala.

11  - Se optar por um recuperador a ar para aquecer toda a casa, haverá algum perigo de ser libertado monóxido de carbono ou fumo para os quartos?

   Não e Sim ...
Num sistema totalmente estanque e com insuflação de ar isso nunca é possível.
No entanto pode acontecer em sistemas mal montados ou mal concebidos, nomeadamente em recuperadores com portas de embutir que não tenham um cárter totalmente vedado.
Num recuperador com porta de abrir com cárter (se for bem montado) também não é possível ter fugas desde que se use insuflação de ar e não aspiração.

Temos deparado com casos em que ao abrirem (com força e rapidamente) a porta de um recuperador inserivel  com turbinas por baixo pode acontecer que algum fumo seja aspirado e vá parar aos quartos, mas isto apenas durante alguns segundos, e apenas o suficiente para ir sujando lentamente as paredes das saídas de calor.

Se usar um motor de aspiração para distribuir o calor para os quartos, o mesmo pode aspirar também fumo se houver fugas, Ao optar por turbinas de insuflação já não é possível acontecer.

Nas nossa instalações só usamos turbinas de insuflação, e garantimos 100% a impossibilidade de entrar fumo para os quartos. (apenas nos modelos seleccionados por nós)


12  - O sistema de recuperação através de agua é mais rentável que através de ar ?

   Não é vulgar fornecermos e executarmos instalações através de agua, porque com sistemas de agua não conseguimos fazer a renovação do ar nos quartos, e como na nossa zona (Algarve) um dos grande problemas é  humidade, com renovação de ar conseguimos evitar o vulgar bolor e mofo normalmente existente em quartos e roupeiros.

Reconhecemos no entanto algumas vantagens ao sistemas de aquecimento com agua, como por exemplo podermos levar o calor muito mais longe e com  necessidade de menos altura no enchimento da betonilha dos pisos. É também possível com um recuperador a agua renovar o ar na sala, usando a conduta de fumos para aquecer o ar vindo do exterior, esse ar entrará abaixo da conduta (ou nas costas do recuperador)e subirá por convecção para a grelhas de despressurização colocadas na "hotte" do aparelho

Com sistemas por agua, facilmente podemos adicionar outra fonte de calor, como por exemplo, caldeira a gasóleo ou gás natural ou até mesmo uma bomba de calor, e porque não também um sistema com painéis solares para reforçar todo o conjunto!

Um sistema a água fica sempre muito mais caro, mas compensa o investimento se for programada a instalação  em conjunto com outros sistemas atrás referidos e obviamente uma instalação dessas é bem mais útil em zonas muito frias, onde a necessidade de aquecimento é constante.


13  - O que é a energia útil ?

  Energia útil é aquela que se aproveita, ou seja a energia útil é igual à energia produzida menos a energia perdida.
Quero com isto dizer que se tivermos um recuperador com um elevado poder de produção de calor aplicado numa casa sem qualquer isolamento, e por esse motivo a mesma casa tiver uma grande perda de calor, por mais que o recuperador trabalhe a energia útil (que ficará em na casa) será sempre muito pouca.

Se hipoteticamente imaginarmos uma casa sem perdas de energia (o que é impossível), bastaria aquece-la uma vez que o calor nunca mais se perderia.

Em termos práticos, se tivermos um recuperador a produzir mais energia do que aquela que a casa perde, quanto mais o recuperador funcionar mais quente a casa ficará. Por outro lado se se perder mais energia do que aquela que se produz, pode o recuperador trabalhar uma semana seguida que o aquecimento global de uma moradia nunca passará dos valores aproveitados nos primeiros dias.

É evidente que aquece sempre alguma coisa na zona envolvente e qualquer calor que seja, melhora o conforto.

Quando se fala em energia útil devemos falar da energia realmente aproveitada no aquecimento global de uma moradia e não apenas de um compartimento.

Para sabermos a energia necessária para o aquecimento de uma moradia, temos apenas que fazer contas ás perdas de calor da mesma. Mas normalmente as contas são 70 watts p/h por metro quadrado.

Em cada kilo de lenha consumido retira acima de 3.000 Watts p/h (numa boa instalação)


14  - Numa moradia bem isolada, com bons caixilhos e vidro duplo será possível  um recuperador ou lareira ter uma má tiragem?

  Uma coisa é um casa ser isolada outra é estar bem vedada, ou seja, estanque para não deixar entrar o frio pelas frestas.
Outra coisa é o isolamento térmico para aumentar o rendimento das fontes de calor usadas e evitar as perdas de energia por contacto com as paredes, tecto, vidros etc.

É evidente que uma moradia bem vedada é de grande utilidade, no entanto há sempre a necessidade de ventilação para melhorar a qualidade do ar, mas tem que ser ventilação nos locais correctos e devidamente controlada.

A partir de 4 de Julho de 2007 qualquer moradia construída em Portugal tem obrigatoriamente que obedecer ao novo regulamento da qualidade do ar, sendo assim o arejamento é obrigatório.

Mas as moradias mais recentes até agora construídas, bem vedadas e sem qualquer arejamento têm problemas com o funcionamento de lareiras mal instaladas.

 Muitas  lareiras são instaladas erradamente sem qualquer admissão de ar para a combustão, se a casa tiver bem vedada, ao fim de aproximadamente aprox. uma hora é criada uma depressão no compartimento e o fumo volta para trás.

Um recuperador ou lareira aberta deve ser montado sempre com entrada de ar exterior para a combustão ou para alimentação do ar recuperado que por sua vez faz alimentará o ar da combustão.

Na impossibilidade  de colocar entrada de ar exterior pode sempre aplicar uma grelha numa parede próxima do recuperador para compensar o ar consumido, tenha atenção que entre essa grelha e o fogo vai sempre haver uma corrente de ar de modo que deve colocada junto ao pavimento e numa parede que não provoque corrente de ar que se sinta.

15 - Quais as causas de algumas lareiras ou recuperadores não  "puxarem" bem o fumo?

   Existem muitas causas possíveis, as mais vulgares são:

O sub-dimensionamento - Estrangulamento da conduta de fumos, é muito vulgar aplicarem condutas com dimensão muito reduzida, muito abaixo das medidas ideais.
Chaminés impróprias
ver - A chaminé de uma lareira deve ter cuidados especiais na sua concepção, dependendo o bom funcionamento de estar mais alta ou mais baixa do que um obstáculo na sua proximidade (casa ao lado, arvore, muro etc).
Ao contrario do que é afirmado por muitas entidades, é possível que uma lareira funcione bem com uma chaminé mesmo ao lado de uma parede sem ter que subir acima da mesma, desde que a chaminé seja concebida para esse fim o que geralmente raramente acontece.

Em casos normais deve subir 50 cm ou mais acima da parede da cumeeira , casa ou telhado se estiver na proximidade até 10 metros. Cada caso deve ser estudado individualmente.


 16 - Posso adquirir  uma lareira numa loja não especializada?

   Temos assistido ultimamente à  proliferação de vendedores de lareiras como se de artesanato se tratasse.
Comprar um vaso numa casa de artesanato não tem qualquer perigo,  o mesmo não podemos dizer se adquirir uma lareira onde por vezes nem conhecem o que vendem.

Hoje já toda a gente vende lareiras e recuperadores, e qualquer um os instala, podendo por em perigo as famílias.

Qualquer vendedor de matérias de construção vende recuperadores, como se fossem inofensivos mas podem ser um perigo no caso de má instalação.

Adquirir uma lareira, um recuperador, um aparelho de energia solar etc., não é o mesmo que comprar  uma carrada de areia ou que uns metros quadrados de azulejos...

No local onde adquirir a sua lareira ou recuperador, podem até vender vasos, pregos parafusos....
... mas acima de tudo tem que ser especialista em lareiras, e ter experiência no sector, pois só assim poderá dar alguma garantia de bom funcionamento.

Não se contente com a velha historia " Nós não instalamos mas temos um amigo que instala"  Quem dá as garantias ?

Hoje até algumas grandes superfícies recorrem aos "amigos" que instalam sem garantias nem factura!

Por vezes, devido a más instalações há problemas, com as chaminés, com a pintura, com os vedantes, com as mástiques, com as condutas, com os motores e termóstatos etc...e com fumos que começam a voltar para traz quando menos se espera.

E se partir um vidro... quem o vai substituir? é quem apenas vende? Há modelos que ao fim de uns anos calcificam e são impossível de substituir os vidros se por descuido algum se partir, quem selecciona os aparelhos com qualidade para vender ?

Não deve adquirir um recuperador numa casa que não tenha assistência, excepto se você mesmo for capaz de o reparar, aí sim pode comprar onde quiser, mas prefira quem o possa apoiar !

17 A aplicação de condutas de fumo duplas isoladas tem vantagem, ou é preferível uma conduta inox normal?

   Terá vantagem apenas se a conduta for exterior e houver o risco da corete (forra em parede) fissurar com as altas temperaturas a que fica sujeita. Se estiver sujeita a arrefecimento, também é conveniente isolar para evitar que se atinja a mesma atinja temperaturas baixas que provoquem condensações.

Numa conduta interior, sendo em aço inox devemos sim tentar arrefecer usando grelhas para provocar a convecção, ficando desde modo com mais calor recuperado, seja no piso do aparelho como nos pisos superiores. Como uma conduta interior arrefece muito menos, não temos riscos de condensações. No entanto é sempre bom ter alguns cuidados especialmente com as condutas com mais de 6 metros e com as das salamandras pois essas podem condensar.

Uma instalação bem executada pode retirar o calor mesmo em condutas exteriores, usando um tubo duplo e fazendo o ar da habitação passar pela caixa de ar obtida.

18 -Quase todos os instaladores aconselham usar lã de rocha  como protecção dos "panos" das lareiras,  pode ser usada ou é perigoso para a saúde?

   Nós Não usamos.
No entanto se não houver qualquer contacto com o ar respirado na sala ou quartos, não tem qualquer perigo.
Mas infelizmente não é isso que acontece,  temos inspeccionado 
Ver mais  inúmeras instalações em que o ar passa pela lã de rocha  aquece e vem para a sala e quartos, obrigando a que se respire o ar com partículas de lã de rocha com os óbvios perigos para á saúde, se tiverem sorte e forem alérgicas, as pessoas que respirarem esse ar  facilmente descobrem pois passam os dias a tossir. No entanto isso é raro, acontece que sem saber muita gente anda a respirar o que não deve.
A lã de rocha mineral e lã de vidro são cancerígenas, embora esse facto seja ocultado por muitos, uns por desconhecimento outros por desinteresse.
Existem directivas da Comissão Europeia (Artigo 1º da directiva 67/69/CE) que tornam obrigatório a informação do grau de perigo nas embalagens desses produtos. (directiva essa ainda não aplicada em Portugal)
Temos até inspeccionado montagens que nem a protecção de alumínio existe na própria lã de rocha, se bem que mesmo com a protecção é muito difícil o sua instalação de modo a evitar qualquer fuga.
Para fazer bem feito, ou se instala o recuperador de modo que não seja necessário usar lã de rocha ou se usa a mesma com paredes duplas sendo a lã colocada apenas no interior das paredes.

Poderemos evitar a dupla parede e instalar lã de rocha  para isolamento do pano se a mesma for de boa qualidade e com uma boa protecção em alumínio mas teremos que instalar uma porta de inspecção ao interior do pano da chaminé, neste caso pode ser sempre reparada qualquer fissura na forra de alumínio que apareça ao longo dos anos, essa porta poderá sem tapada com um quadro grande.

Não se iluda com conversas simplistas, e recorde que nem sempre as normas estabelecidas são as correctas, se podermos fazer melhor...
Nunca se esqueça que em Bruxelas foi demolido um Grande edifício, que cumpria as normas na altura em que foi construído, só que... as normas também evoluem e ainda veremos  muito boa gente  demolir as lareiras que construiu seguindo os conselhos e normas de alguns fabricantes.

19 - Se instalar uma lareira em pedra pode fissurar (estalar)? Qual é a razão do mesmo acontecer?

   Infelizmente as montagens mal feitas são vulgares.

Há varias razões: Ao montar uma lareira muitas vezes é usada a própria lareira em pedra para suportar o pano  e fazem-no em tijolo bem pesado,  não é assim que se deve fazer, (nós não o fazemos) pois só o próprio peso acaba por fazer ceder a pedra - Devem ser feitas uma paredes independentes para suportar o pano se o mesmo for em tijolo. (Em gesso cartonado "Pladur" não é necessário)

Muitas vezes também se deve ao calor emanado pela lareira ou recuperador, por a boca ou porta estar muito perto da verga em pedra, no entanto se a pedra estiver protegida nomeadamente na sua parte superior por exemplo por um faixa com tijolos refractários é muito  mais difícil isso acontecer.

A grande causa da fissuração da pedras é a sua má colagem não permitir a sua dilatação. Se as pedras sujeitas ao calor poderem dilatar não fissuram. Se forem bem coladas ou metidas na parede, ao primeiro fogo forte partem.

Se a sua lareira foi montada num só dia, dificilmente estará bem instalada.

20 -Posso fazer o "hotte" da minha lareira em gesso cartonado (Pladur)? existe algum próprio para calor ?

   Sim pode, o "Pladur" é gesso com um forra em cartão o cartão serve apenas como reforço do gesso, o gesso aguenta muito mais calor sem fissurar que as paredes em alvenaria (tijolo)

Hoje existe à venda um Pladur em geral de cor rosa, que é vendido como a prova de fogo, mas não passa de uma grande mentira, porque ao ter cartão é impossível ser a prova de fogo. A sua resistência ao calor é igual ao normal. O cartão é igual, apenas mudam a cor.

O única diferença é que o gesso tem no seu interior fios de fibra de vidro que reforçam a placa em caso de incêndio, são placas fabricadas especialmente para tectos falsos de discotecas, ou locais públicos semelhantes, pois em caso de incêndio o tecto em vez de cair em 15 minutos caí em 30 min., pois se arder o cartão da forra o tecto cai, o "Pladur" com fios de fibra aguenta mais uns minutos até esses fios partirem.

À prova de fogo existem outros produtos muito caros que para "hottes" (Promatec)mas são desnecessários para a maioria das instalações

Por todas estas razões pode aplicar o gesso cartonado que quiser. Mas tem que despressurizar o ar quente existente na "hotte" aplicado umas grelhas para convecção ( superiores e inferiores).

Pessoalmente prefiro usar o pladur normal, por dilatar menos, mas pode ser usado qualquer um.

21 - Tive conhecimento que algumas "hottes" empenaram todas e até torceram os ferros de apoio.
e de outras que fissuraram na juntas. Isto pode acontecer ?

  Se não colocar grelhas para convecção e para o arrefecimento no interior da "Hotte" por ser prejudicial.
Casos como os que refere acontecem sobretudo com recuperadores de baixo rendimento e mal instalados, ao ter em casa um mau recuperador e mal instalado o utilizador acaba por carregar o aparelho com excesso de lenha, tudo isto somado pode originar o sobre aquecimento da "Hotte" e a sua destruição, seja em gesso cartonado (pladur) ou em alvenaria.   
Por vezes é necessário o isolamento ou arejamento da zona frontal do recuperador e não o fazem.
Quanto ás juntas, contra a parede tem que ser usado um produto que tenha flexibilidade (mástique de polirutano ou outra massa flexível pintavel) e não a vulgar massa+papel normalmente usados.
Nas juntas da frente, não devem ser usadas bandas metálicas pois ao dilatar com o calor eles descolam.
Mas mesmo mal instalado o "pladur" é preferível pois é de fácil reparação.

22 -   A chaminé será uma peça importante na lareira ou qualquer uma servirá ?

   A chaminé é uma peça fundamental no conjunto da sua instalação. Uma má chaminé pode pôr em perigo a sua moradia e pode também deixar entrar agua estragando o recuperador. Ver mais

Na verdade os problemas de tiragem mais vulgares com os recuperadores em moradias ou prédios são devido a más chaminés. Ver mais

Infelizmente em algumas arquitecturas actuais podemos ver chaminés modernas que apesar de não estarem autorizadas à luz da regulamentação existente são executadas, quando na verdade são um perigo para os habitantes.
Alem de criarem problemas em lareiras, põem em perigo o funcionamento das tiragens naturais existentes: W.C, dispensas, cozinhas gás etc.
Quem tiver chaminés perigosas deve solicitar uma inspecção ás entidades competentes
. Ver mais


23 - Penso ter visto o mesmo recuperador com preços muito diferentes, é normal variar muito o preço de loja para loja no mesmo modelo ?

  O preço  normalmente não varia muito, pois os importadores mais honestos mantêm um preço estável e fornecem tabelas de preço aconselhado de venda ao publico.
No entanto cada vez mais alguns importadores e até mesmo fabricantes desesperados com os baixos lucros obtidos, lá vão fazendo promoções quando têm excesso de stock, ou dificuldades económicas pontuais.

Distorcendo desde modo o mercado, podendo acontecer que em certas alturas um bom recuperador custe menos que um inferior.
 Encontramos cada vez mais aparelhos de má qualidade, fabricados somente para vender a baixo custo.
Um instalador honesto, não deve adquirir aparelhos sem qualidade para venda ao seus clientes, pois passará o resto da vida a resolver problemas por si criados.
 O cliente final tem que ter cuidado, pois por vezes pode pagar bem caro por aparelhos inferiores vendidos como se de bom se tratasse. Pode mesmo adquirir um bom aparelho mais barato, mas ficar eternamente sem assistência, ou sem a ajuda de um profissional para lhe resolver eventuais problemas.

Deve sempre procurar ver preços em dois locais diferentes. O preço de um recuperador não deve ser o único factor de escolha. Deve ser considerada também a assistência pós venda, assim como o preço da montagem e dos acessórios tubos inox, turbinas etc...
Tente sempre obter o preço do conjunto da instalação, pois se adquirir tudo no mesmo fornecedor, provavelmente obterá melhores custos. E não se deixe enganar por instaladores curiosos, que geralmente nem passam factura, a esses não vai poder pedir responsabilidades.

Infelizmente quem vende no "vão de escada" e mesmo em grandes superfícies, tem quase sempre um "amigo" sempre pronto para o enganar, com uma instalação que pode até colocar em perigo a sua casa.

Opte por aquisições em empresas especializadas.

Lojas que apenas vendem, não estão aptas a resolver eventuais problemas que por vezes com um simples telefonema se resolvem. Obviamente nem têm pessoal habilitado, só por esse facto, e por não ter despesas com assistência podem reduzir as margens de comercialização fazendo concorrência desleal.

No entanto se pretender comprar e fazer a auto-instalação, ao comprar num casa especializada possivelmente poderá conseguir uma redução no preço prescindindo da instalação mas tendo sempre ajuda na assistência.


24 - O vidro é seguro, não quebra ? Ouvi falar de casos de rebentamentos.

  Sendo o vidro Vitrocerâmico nunca quebra com o calor, pois resiste até 7000C. (Centigrados) e a lenha normal (no seu núcleo) arde a a aprox. 4500C. com uns picos um pouco superiores.
Num recuperador bem quente o vidro mantém-se pelos 2600C.
Não deve haver empresa que se arrisque a usar outro tipo de vidros. No entanto deve-se ter especial cuidado no caso de substituir o vidro original por outro em caso de quebra por pancada, pode acontecer que um comerciante sem conhecimento venda um vidro temperado em vez do vidro correcto, o vidro temperado (usado nos fornos dos fogões de cozinha)  explode em inúmeros bocados quando é ultrapassada a temperatura de 2000C. .

Os casos de rebentamento que têm havido:

Não deve usar lenha verde numa lareira, pois a resina rapidamente se agarra á conduta, e sendo a resina combustível pode-se dar o caso da resina incendiar ardendo toda a conduta. Se a chaminé para a saída de fumos tiver uma grande dimensão não há perigo do incêndio da conduta recolher ou seja voltar para dentro de casa.
Mas quando as chaminés aplicadas nas lareiras são de pequena dimensão e têm as aberturas pequenas
Ver (+) . Ao incendiar uma conduta o fogo pode recolher e rebentar o vidro, se não tiver vidro o fogo pode sair e ser projectado a metros de distancia. Há que escolher uma boa chaminé para evitar acidentes.

Deve também mandar limpar a conduta de fumos sempre que consuma 4 toneladas de lenha seca. Note que se arder 200 kilos de lenha verde já corre o risco de incêndio. Fala-se por aí que as condutas devem ser limpas todos os anos ou de dois em dois anos, mas é evidente que não tem nada a ver com o tempo mas sim com a quantidade de fuligem acumulada e quem pouco usa só precisa limpara ao fim de uns bons pares de anos.

Existem produtos (pastilhas e pó químico) para evitar o aderência da fuligem ás condutas, deve adquiri-los, e queima-los regulamente na sua lareira.
A conduta deve ter uma forma uniforme em todo o seu comprimento para facilitar a sua limpeza.
A conduta deve ser em aço inoxidável para nunca se deteriorar.

Exija sempre chaminés com grande dimensão nas suas instalações, neste caso se a conduta pegar fogo o calor e a pressão gerada sai com facilidade pela chaminé. Por alguma razão as chaminés antigas era todas eficientes ver (+) .

25 - Como posso distinguir os vidros cerâmicos de outros ?

   Não é muito difícil, o vidro cerâmico é mais irregular, se olhar contra a luz (com a luz lateral) poderá verificar que o vidro cerâmico é muito mais irregular que os normais, ou seja, menos liso. Não parece um vidro perfeito como os normais. A cor também tem um tom  mais amarelado que os normais, essa tonalidade só se nota facilmente se tirar o vidro e olhar de topo.

26 - Qual é a temperatura que normalmente se atinge dentro de um recuperador e no vidro.?

    Ao fim de aproximadamente 1 hora, na zona posterior de um recuperador bem carregado de lenha a temperatura passa ligeiramente dos 450º e no vidro atinge 260º, nas zonas laterais (mais longe do fogo) ronda pelos 300º.
Se tiver pouca lenha o vidro atinge 180º, a parte posterior 300º e as laterais 200º. Isto segundo medições feitas por nós.

27 - Na montagem da lareira devo ter algum cuidado especial com o exaustor da cozinha ?

Nas casas novas com caixilharias bem calafetadas, é preciso ter muito cuidado com a grande potencia dos modernos exautores. Normalmente retiram 600 a 800 m/3 h de ar da casa, se esse ar não for compensado o exaustor irá buscar o ar ás W C e ás Lareiras. Os cheiro dessas condutas acabam por inundar a casa.

Em certos casos, nem a entrada de ar 100mm X 100mm hoje obrigatória nas cozinhas é o suficiente.

O problema agrava-se nos casos de espaços abertos, aí deve-se optar por exautores com "hotes" compensadas, ou pelo reforço de entradas de ar exterior na cozinha. Como por exemplo colocando entradas de ar suplementares por baixo do fogão ou nas zonas envolventes e por vezes só mesmo com compensação mecânica se evitam esses retornos indesejados.

A colocação de uma porta com uma boa estanquicidade entre as cozinhas e salas com lareira evita esse problemas, desde que na cozinha haja a compensação para o ar consumido pelo exaustor.

Há que ter especiais cuidados no caso de cozinhas com "ilhas" pois possuem exautores com mais de 1000 m/3 h

Nos casos de casas mal calafetadas o ar entrará pelas frestas da caixilharia, arrefecendo as moradias.
Como se pode comprovar neste filme: Filme de fumo a sair pela porta

28 - Quais as vantagens ou os inconvenientes dos recuperadores e salamandras a pellets?

As vantagens dos sistemas a pellts são:

Alimentação automática do combustível, facilidade no seu uso, possibilidade de ligação a sistemas de demótica

nomeadamente ao seu accionamento através de telefone.

Mais facilidade no seu uso, pois o combustível vem em sacos de fácil arrumação.

Cada vez está a ser um sistema mais rentável, pois com as novas fabricas em Portugal o custo desse combustível está cada vez mais económico.

 Os inconvenientes são:

Não poder usar como grelhador, não funcionam sem energia eléctrica, em caso de falha de energia eléctrica fica sem sistema de aquecimento. Um recuperador a lenha trabalha sempre mesmo que não tenha electricidade durante dias.
Por ter muita electrónica este tipo de aparelhos está mais sujeito a avarias.

O elevado preço destes aparelhos torna-os acessível apenas a alguns.
 

29 Os recuperadores ou salamandras a pellets precisam de chaminé?

Infelizmente existem vendedores a insinuar que os aparelhos a pellets não precisam de chaminé, (leia-se conduta de fumos com chaminé) tal não é verdade, pois libertam monóxido de carbono que pode matar qualquer pessoa em minutos, no caso de instalar um aparelho sem exaustão da gases.

No entanto funcionam bem mesmo com condutas com reduzida dimensão, e como quase todos os aparelhos a pellets têm com tiragem forçada, funcionam bem até com condutas horizontais.
 

30 -  É importante a insuflação de ar novo nos quartos, ou na Sala ?


Sim, sempre que possível deve insuflar ar novo nos quartos, ou pelo menos da sala se nos quartos não tiver essa possibilidade.
O próprio regulamento europeu da "qualidade do ar" obriga a entrada de ar novo exterior nos quartos . Saber mais no site da ADENE (+)

Se tiver condições para instalar um recuperador que aqueça e renove o ar dos quartos deve sempre fazê-lo, pois alem de aquecer  reduz substancialmente a humidade do ar. 

Tipos de recuperadores com capacidade de renovação do ar:

Sistemas com porta de embutir (+)

Sistemas com porta de abrir (+)
 

31 -   Quais são as vantagens ou inconvenientes de uma lareira a gás ?

Pessoalmente não somos fãs da instalação de lareiras a gás, pois alem de serem aparelhos caros, o custo da energia não é rentável pois fazendo contas ao custo no Algarve saí aprox. 5 vezes mais caro que os sistemas e lenha.

Sendo sistemas seguros se forem bem instalados, podem tornar-se um perigoso no caso de má instalação, avaria ou falta de manutenção.

Existem sistemas normais e estanques, sendo que apenas os estanques são autorizados em instalações nos quartos, no entanto temos conhecimento que alguns utilizadores têm trazido "kits" de Inglaterra e instalado ilegalmente em quartos sem qualquer segurança.

No Algarve existem varias ilegalidades, se vir algum sistema aberto instalado num quarto. Nunca o use e feche o gás.

A conduta para um sistema a gás normal (aberto) (consome ar do quarto) deve ter entre os 200 e 350 mm (depende da dimensão do aparelho)

Para um sistema a gás estanque (consome apenas ar exterior) basta uma conduta de 100 / 120 mm depende do modelo.
 

As vantagens são apenas a comodidade na utilização quando o cliente possuir grandes depósitos de gás e o seu aspecto bonito do fogo a simular lenha.


Nota:

Há mais de 10 anos, quando vimos que os clientes não ficavam satisfeitos com o consumo, e depois de trocarmos alguns sistemas a gás por lenha, deixamos de instalar e dar assistência a aparelhos a gás.

Sabemos de casos em que foram retirados recuperadores a lenha porque funcionavam mal e colocados recuperadores a gás, só que para os sistemas a gás funcionarem bem foi-lhes retirado o sistema de segurança (termopár) .

32 -  Existem lareiras/salamandras lindas redondas ou ovais de pendurar ao tecto , serão seguras e eficientes ?


Esse tipo de lareiras/salamandras http://www.sitiodaslareiras.com/recuperadores_fugar.htm

São eficientes e aquecem bem, mas só são seguros se possuírem porta em vidro.
Vimos por vezes fotos de aparelhos sem vidro por cima de tapetes e com pisos de madeira...

Muitos vendedores dizem que têm segurança, mas como se sabe, um recuperador sem porta de vidro não tem segurança alguma e basta uma fagulha para incendiar uma moradia

33 Vejo recuperadores quase iguais mas com preço muito diferentes, porquê ?

Nos recuperadores em fundição a diferença está na qualidade do material, os mais baratos são na sua maioria fundidos na china ou em países de leste e a sua duração é inferior aos aparelhos com fundição de qualidade ( http://www.sitiodaslareiras.com/dovre.htm ).
Muitas marcas Espanholas, Francesas etc. já possuem as sua fabricas em países onde a mão de obra é mais barata, mas quando a intenção é produzir aparelhos a baixo custo, produzem com material de má qualidade reciclado ou material não refractário que fissura com facilidade.

Quem quer barato não pode ter um aparelho muito resistente, mas que usando com cuidado pode ter uma duração razoável  sem problemas.

Nos recuperadores em aço, a diferença pode estar no tipo de aço e na sua espessura . O recuperador com 70 cm pode ter aço com o peso e 70 a 190 kilos , alem disso há aço refractário de vários tipos.
Um aparelho fraco com muita lenha pode empenar pode durar pouco. 5 a 15 anos.
Um aparelho de qualidade dura uma vida, mais de 25 anos .  Exemplos de aparelhos com má qualidade : *****

 

34 -

35 -

 

   ESTAMOS A CONSTRUIR !
   AJUDE-NOS A MELHORAR A NOSSA PAGINA,  SE NÃO PERCEBER BEM ALGUMA DAS NOSSAS RESPOSTAS,
   FAÇA-NOS AS SUAS  PERGUNTAS...
   SE DEPARAR COM ALGUM ERRO TÉCNICO OU ALGO QUE NÃO CONCORDE, DIGA-NOS POIS TENTAREMOS MELHORAR !

" TER DUVIDAS É SINÓNIMO DE INTELIGÊNCIA"

 
 
 

... NA NET DESDE 1999 - ultima actualização  19-08-2015